fbpx

Nômade digital em Belgrado, na Sérvia

11 de Fevereiro de 2022

Nesse post iremos contar como foi nossa experiência de morar dois meses como nômade digital em Belgrado, na Sérvia. Moramos na cidade de janeiro a março de 2020.

Conhecemos uma cultura completamente diferente da nossa e um dos lugares mais surpreendentes da viagem. Aprendemos a ler um novo alfabeto e vimos um lado desconhecido da guerra.

Parque Kalemegdan

Por quê Sérvia?

Depois de quase seis meses como nômades digitais no Canadá, em janeiro fomos pra Belgrado, a capital da Sérvia. Nossa passagem pelo Canadá foi bem cara pros nossos bolsos e por conta disso precisamos buscar um lugar mais barato pra morar.

Pesquisamos muito por passagens e Airbnbs, até que um casal de amigos nômades nos recomendou um apartamento em Belgrado. Fomos dar uma olhada e de cara gostamos das fotos, da localização, do preço e da host. Decidimos ir na mesma hora.

O leste europeu tem a fama de ser mais barato que os demais países da Europa, além de a maioria dos países não ter o euro como moeda oficial, o que já nos ajuda muito. Dito isso, o leste europeu tem sido uma ótima opção pra nômades digitais. Como precisávamos economizar, não pensamos duas vezes.

Pra você entender o quanto nosso custo de vida baixou, deu até pra nos matricularmos em uma academia em Belgrado!

Depois de quatro longos dias de viagem, chegamos pela primeira vez em um dos lugares mais surpreendentes da viagem.

Sérvia: um país reerguido das cinzas

Parque Kalemegdan e o monumento em homenagem às crianças mortas no bombardeio de 1999

Se tem uma coisa que a Sérvia tem é história. Esse país que já foi, entre tantas coisas, Reino da Iugoslávia, Sérvia e Montenegro, pra hoje ser a República da Sérvia, desde 2006.

Em 1999, quando ainda era Iugoslávia, houve uma intervenção militar da OTAN contra o país durante a Guerra do Kosovo, que lutava por sua independência. Com o fracasso na luta pela independência, com a Iugoslávia não aceitando, a OTAN bombardeou o país, exigindo que o presidente aceitasse o acordo de paz. É irônico ver um pedido de paz com um ato de violência e guerra. Seria cômico se não fosse trágico.

Foram quase 80 dias de bombardeio, principalmente na cidade de Belgrado, e que acarretou na morte de centenas de civis e deixou partes da cidade destruída. Algumas dessas partes se podem ver até hoje pelas ruas de Belgrado.

É um país que já se reconstruiu do zero diversas vezes, não está no momento mais longo sem guerras da história, mas luta pra ter uma vida digna de muita alegria.

Belgrado, a cidade cinza

Se formos escolher uma cor pra cidade de Belgrado, definitivamente seria cinza. A arquitetura da cidade traz uma disputa de prédios antigos com outros mais modernos e brutalistas. Blocos de concreto com janelas preenchendo a caixa.

Ruas de Belgrado, na Sérvia

Assim que chegamos na cidade, tivemos a impressão de estar num cenário apocalíptico de Blade Runner. Existem muitos prédios altos e com formas diferenciadas, o que nos chamou muito atenção logo de cara. Essa parte da cidade se chama Nova Belgrado, um município mais modernista, com estilo brutalista.

Acabou que só passamos de Uber por Nova Belgrado, no caminho Aeroporto-Airbnb e vice-versa. Nesse artigo dá pra visualizar melhor o que digo aqui e aprender um pouco mais sobre a história desse lugar.

Em algumas partes de Belgrado, nos transportamos pra outras épocas, com fortalezas de pedra e uma arquitetura religiosa, com igrejas ortodoxas. Os prédios residenciais parecem ser muito antigos, mas sem muita preocupação estética. Pesquisando, descobri que por conta do país ter sido diversas vezes bombardeado e reconstruído do zero, muitas moradias foram construídas de forma rápida e mais barata pra poderem abrigar o fluxo de pessoas vindas do campo por conta da guerra.

Templo de São Sava

Falando em guerra, em algumas avenidas você consegue ver os resquícios de edifícios que foram bombardeados e permaneceram lá pra que não sejam esquecidos. Passamos por alguns prédios e é bem triste visualizar essa imagem. Ficam no meio da cidade, entre edifícios novos e bem conservados, como se fossem um grande lembrete de que a vida seguiu em frente, mas não esqueceram do que viveram e dos que se foram.

Prédios bombardeados pela OTAN localizados na rua Kneza Milosa 

Por ser inverno na época em que moramos na cidade, pegamos chuva e muito tempo fechado, o que só reforçou o estereótipo cinza que Belgrado tem. Mas que ainda assim, carrega uma beleza única. Belgrado é lindíssima, fria e cinza. Imponente e forte. Carrega uma história em cada porta, janela e esquina.

Cigarro

Depois de pegarmos as malas e nos dirigir pra área externa do aeroporto, antes mesmo de sair, havia uma camada de fumaça tomando a entrada. Achávamos que era neblina, mas descobrimos que era cigarro mesmo. Era tanta gente fumando perto da entrada que a fumaça entrou pra dentro do salão.

A cultura do cigarro tá tão impregnada na Sérvia que até hoje a maioria dos estabelecimentos comerciais permitem fumar no seu interior. Os restaurantes e bares tem uma área pra fumante e não fumante. A área pra não fumantes costuma ter um espaço ridículo de pequeno com umas três mesas! Rindo de nervoso kkk

Na verdade, em vez de ser comum ver aquelas placas de “proibido fumar” na porta dos estabelecimentos , o normal é não ter placas, o que indica que é liberado fumar. São poucos os lugares que você encontra placas proibindo (mais comum em farmácias e mercados, por exemplo). Inclusive, se os restaurantes não tiverem placas, talvez não tenha nem área de não fumantes. Mas apesar de serem minorias, encontramos alguns restaurantes e bares smoke free.

O louco pra gente foi ver o quanto eles realmente fumavam. Entre uma garfada e outra, o cigarro estava sempre presente entre os dedos dos sérvios junto com uma baforada pra frente (nem se davam ao trabalho de virar pro lado).

Nos acostumamos a entrar nos lugares cheios de fumaça e a ter nossas roupas fedendo a cigarro. Disso não sentimos falta!

Falamos mais sobre esse assunto nesse episódio do nosso podcast:

A neblina e o inverno em Belgrado

Pegamos o inverno na Sérvia e, pra nossa sorte, não era tão rigoroso quanto o Canadá. A temperatura ficou oscilando entre -15 e 10 graus, porém sem neve. Pra nossa infelicidade, acabou nevando só depois que fomos embora.

Mas a neblina era bem presente em Belgrado. Inclusive chegamos a achar que em parte era culpa do cigarro e da poluição, mas o guia do free walking tour que fizemos nos explicou que a neblina faz parte da cidade. Alguns dias era difícil até enxergar o outro lado da rua! Nos sentimos em Silent Hill kkk

A neblina tomando conta da cidade de Belgrado

Outra coisa que notamos foi que apesar da temperatura não ter sido tão negativa durante nossa passagem por lá, sentimos bastante frio na rua. A umidade era bem alta na cidade, quase 100%, e por conta disso o frio se intensifica mais.

Fica a dica: quando você quiser saber se vai sentir muito frio na cidade, checa sempre o nível de umidade do lugar.

Onde ficar em Belgrado?

Ficamos hospedados em Stari Grad, uma região bem tranquila. Nosso apartamento ficava bem próximo da rua Skadarlija, conhecida por seus bares e restaurantes. Foi nesse apartamento que ficamos e recomendamos de olhos fechados.

Gostamos bastante do bairro e da região, era bem próxima de mercados, farmácias, parques, bares e restaurantes. Foi tão tranquila a localização que não chegamos a usar o transporte público nenhuma vez. Fazíamos tudo a pé.

Nosso Airbnb em Belgrado

Visitamos também o bairro hipster da cidade, Dorćol, que ficava do ladinho do nosso. Se você for pra Belgrado, recomendamos ficar nessas duas regiões, gostamos bastante e nos atendeu muito bem.

Culinária dos Bálcãs

Se tem uma coisa que conquistou a gente forte na Sérvia, foi a comida. Só de lembrar me dá água na boca!

A base da comida dos Bálcãs é batata e carne, basicamente. A carne deles é bem famosa e costuma ser gordurosa, então muita atenção, porque depois de uns dias comendo, a conta vem kkkk. Comemos bastante legumes e salada junto com a carne pra poder equilibrar. Mas é tudo muito bem temperado, com sabores que nunca tínhamos visto tão bem harmonizados em uma comida.

Comemos MUITO Ćevapi, um dos pratos mais famosos da Sérvia. É uma carne enrolada tipo uma kafta, com pão sírio, kaymak (uma pastinha feita de nata maravilhosa) e ajvar (molho de pimentão com berinjela dos deuses, sério, isso é uma delícia). Inclusive, sempre comprávamos o ajvar pra comer com tudo em casa, colocávamos até no tempero do feijão!

Comidas típicas dos Bálcãs que pedimos em um restaurante

O que mais fizemos na Sérvia com certeza foi comer (muito bem!)

Outro prato que comemos bastante foi a Pljeskavica, que é a carne de hambúrguer deles. Temperada e deliciosa, também se come com pão e acompanhamentos. E por último, recomendamos você experimentar um Börek (ou burek), uma massa folhada recheada com o que você preferir. Nossa preferida foi a de ricota. Eles comem com iogurte, mas achamos essa combinação gordurosa demais pro nosso estômago.

Comemos muita coisa, mas esses nomes foram os que mais gostamos. Gostamos demais da comida dos Bálcãs, que além de gostosa e temperada, era barata!

Recomendamos dar uma olhada no site da Taste Atlas sempre que você quiser saber mais sobre os pratos típicos dos lugares e até receitas pra fazer em casa.

Restaurantes na Sérvia

Falando em comida barata, a vez que mais gastamos com restaurante em Belgrado pagamos um total de R$ 120. Em breve irei fazer um post com todos os nossos custos na cidade.

Dois restaurantes que indicamos demais: To Je To (pra comer comida típica) e Mandala (pratos vegetarianos incríveis). Infelizmente descobri que esse último fechou recentemente por conta da pandemia, esperamos que volte a abrir. Foram nossos restaurantes preferidos, comemos muito bem.

Mercado na Sérvia

Próximo ao nosso apartamento, tinham dois mercados que a gente costumava revezar: o Maxi e o Univerexport. Eram bem ok e nos atendiam.

O único problema que encontramos nos mercados na Sérvia foi a dificuldade de encontrar alguns alimentos, como tofu, macarrão de arroz, avocado, mamão e alguns outros.

Mercado em Belgrado

Cafeterias

Belgrado é famosa por ter muitas cafeterias hipsters, principalmente pra levar o notebook e trabalhar enquanto toma um cafezinho. Um verdadeiro paraíso para nômades digitais.

Uma cafeteria do ladinho da nossa casa em Belgrado

Chegamos a ir em algumas cafeterias, inclusive na mais famosa, a Kafeterija Magazin 1907, porém achamos a maioria delas bem barulhenta, com música bem alta e a fumaça dos cigarros também incomodou um pouco. Não conseguimos nos concentrar tanto pra trabalhar e não tinham muitas tomadas pro nosso computador nas mesas. Além de termos achado um pouco caro.

Uma que gostamos e fomos duas vezes pra trabalhar e lanchar com uns drinks foi a Zaokret. O clima é mais tranquilo, mais vazia e no final do dia tinha música ao vivo pra já finalizar o trabalho e continuar curtindo.

Um dia de trabalho na Zaokret

Que língua falar na Sérvia?

O idioma oficial da Sérvia é o sérvio, e na escrita utilizam o alfabeto cirílico e o latino.

Eu tenho uma tara por aprender línguas e consegui aprender a ler o alfabeto deles (não significava que conseguia traduzir kkk) e a me comunicar com algumas palavras soltas.

Sempre aprendemos o básico da língua do país que estamos por questão de respeito e recomendamos que você faça isso, principalmente na hora de abordar algum nativo. Aprendemos a falar obrigado, com licença, bom dia, boa tarde, boa noite, olá, tudo bem, desculpa, por favor, etc.

A maioria das coisas na Sérvia está escrita no alfabeto cirílico, então de cara isso já pode ser um choque por não conhecermos algumas letras e outras terem um som diferente, como por exemplo, o P ter o som de R. Algumas placas em Belgrado, por ser a capital e mais turística, tinham informações em inglês também.

Uma das ruas principais de Belgrado e suas placas com dois idiomas

Inclusive conseguimos nos comunicar em inglês apenas com a população adulta e mais jovem. A maioria dos mais velhos que encontramos não falava inglês, mas nada que o tradutor do Google ou uma mímica não ajude.

Lazer em Belgrado

Belgrado possui muitos parques ao ar livre, ótimos pra passeios diurnos e noturnos.

Visitamos diversas vezes o Kalemegdan, o maior parque de Belgrado. Uma fortaleza no meio da cidade, muito bonita e enorme.

Vista do Parque Kalemegdan pro Rio Danúbio

Fomos assistir o filme ‘1917’ no cinema e foi uma experiência bem divertida. Vimos em inglês com legenda em sérvio. O cinema era bem bonito, porém achamos muito estranho que ao chegarmos na sala uma moça nos direcionou a uma fileira, não permitindo que escolhêssemos o lugar. O ingresso não tinha lugar marcado, não entendemos muito bem, mas isso foi feito com todos ao chegar na sala. No geral foi uma ótima experiência. Só cuidado pra não ser um dos primeiros a chegar e ficar muito na frente.

Também fomos assistir a uma peça de teatro! Foi a experiência mais louca e confusa que já tivemos. Por motivos óbvios, não entendemos uma palavra que foi dita na peça e demos um azar de escolher uma peça com apenas um cenário e muitos diálogos. Se passava na cozinha de uma casa. Optamos por ir numa peça de teatro porque amamos teatro e estava muito barato: se não me engano pagamos uns 10 reais por pessoa, na conversão da época.

Cinema em Belgrado e o interior do Parque Kalemegdan, que é gigante

No geral, tem muita coisa pra fazer em Belgrado e a cidade não dorme cedo. A rua mais boêmia da cidade, a Skadarlija, tem muitas kafanas abertas a noite toda. Kafanas são as tavernas locais que servem bebidas alcóolicas e cafés com música ao vivo. Recomendamos demais! Era uma delícia comer e beber ao som de música típica sérvia.

Vista noturna do Rio Danúbio em Belgrado

Os sérvios

Como sempre dizemos, as pessoas fazem os lugares. E os sérvios não nos decepcionaram. Muito pelo contrário: foram o povo mais acolhedor e feliz que já encontramos até hoje.

Nos admirou ver um povo que tinha tudo pra ser triste e fechado, devido à toda história que viveu e ainda vive, se mostrar feliz e aberto. Víamos olhares curiosos pra nós, sorrisos no rosto, e uma alegria que transbordava. Descobrimos que os sérvios adoram beber e quanto mais companhia, melhor.

Uma vez estávamos com um casal de amigos brasileiros saindo de um bar, cansados e indo pra casa, quando fomos abordados por três jovens sérvios que nos perguntaram de onde éramos. Quando falamos que somos do Brasil, ouvimos eles comemorando e mencionando ‘São Paulo’ e ‘Neymar’ e nos chamaram pra beber com eles.

Depois de engolir o medo do desconhecido, decidimos dar uma chance a eles e fomos a um bar secreto, bem pequeno, onde tinha apenas o dono, nós e mais um casal. Uma música alta, luz neon e muita fumaça. E foi assim que tivemos nossa melhor experiência like a local em Belgrado.

Foi a melhor noite que tivemos na cidade, fizemos amigos, ouvimos histórias de guerra, provamos drinks diferentes e botamos nosso inglês pra jogo. Infelizmente não temos fotos desse momento, mas ficou na memória.

Vale a pena ser nômade digital em Belgrado, na Sérvia?

Gostamos demais da cidade, fomos muito bem acolhidos, andamos muito a pé e exploramos bastante. Conhecemos um pedaço de um país que jamais conheceríamos se apenas estivéssemos viajando de férias.

Essa é uma das coisas que mais amo na vida nômade: poder morar em lugares que nunca achei que escolheria pra conhecer, e me deixar ser surpreendida.

Belgrado carrega muita história e todo o peso de um país que luta até hoje pra se reerguer. Vale a pena conhecer cada canto, cada sorriso e cada olhar. Pra nós, valeu muito a pena morar como nômades digitais em Belgrado, na Sérvia.

Encerro esse post com esse vídeo que fizemos em um free walking tour pela cidade, que resume bem nosso sentimento pelo lugar.

Um até breve de coração quentinho de saudades, Belgrado. Obrigada por tanto.

📌 Pine pra não esquecer:

nômade digital em belgrado
0 0 votes
Article Rating
Escrito por:
Barbs
nesse post falamos de

Subscribe
Notify of
guest
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
ba moretti
ba moretti
6 meses atrás

muito doido como isso transparece na fotografia, toda a beleza mas também o peso da história. muito pra sentir em cada registro 🙂

adorei como vocês contaram um pouco dessa experiência viu. lindemais <3

Hold Porn
Hold Porn
1 mês atrás

Be beautiful enough to feast the eyes